Uma vela acesa

Completei 43 anos. Apesar de tudo, sou uma pessoa de sorte. Estou cercada de pessoas boas, ótimas amigas, parentes, família, primos e primas, pai, irmã, sobrinhos. E além de tudo, não tenho só uma mãe, tenho várias tias que me tratam com carinho de mãe, e que me mimam com guloseimas deliciosas, além de ter tido a Vó mais querida do mundo. Esse ano que passou, perdi algumas coisas, mas ganhei outras. Assim vou seguindo, cada vez mais certa que a resposta é o amor. Tenho medo do futuro, mas o que a vida quer da gente é coragem. Então sigamos em frente. O que eu mais desejo hoje é que o mundo seja mais justo, principalmente com as mulheres, com as crianças, com os idosos, com os negros, com os moradores de rua, com os doentes mentais, com os presos, com os doentes, com os homossexuais, com os transsexuais e com os pobres. Penso no Haiti, penso no Sudão, penso na Nigéria, penso na América Latina toda, penso na África toda, penso nos EUA, penso na Síria, penso na Palestina, penso no Brasil, penso na China, penso no Japão, penso no México, penso na Grécia, penso na Coreia, penso em todos os países, penso nos homens, penso no mundo, penso na natureza, penso nos animais. Trago uma vela acesa no meu coração pra que minha sorte se espalhe por esse mundo. Amém.