Na natureza selvagem

I now walk into the wild – Alex

Outro dia assisti ao filme “Na Natureza Selvagem” de Sean Penn, baseado no livro homônimo de Jon Krakauer, por sua vez baseado na história verídica do jovem americano Chris McCandless. Resumidamente, Chris, um jovem recém-formado bem-nascido doa todo seu dinheiro (US$24.000,00) para caridade, abandona seu carro, documentos e se aventura pelos EUA de carona, num ato de rebeldia contra a sociedade e principalmente contra seus pais, até chegar ao Alaska, onde, sem os insumos básicos para sobrevivência, acaba morrendo de fome.

Imagem do filme Into the Wild, de Sean Penn

A atitude do rapaz é polêmica, tem gente que acha que ele era um idiota, irresponsável, inconsequente. Eu nem sei o que pensar, mas na maioria das vezes tenho uma vontade imensa de sumir, de experimentar outra vida, outros valores. “Society”, entende? Como o personagem diz numa conversa no filme. “Society”. Às vezes, me pego no meio de um ataque consumista e faço uma auto-crítica e ironizo, rindo de mim mesma: “eu PRECISO dessa roupa, eu PRECISO disso e daquilo”. Na verdade a gente não precisa de nada (quer dizer, de algumas coisas a gente precisa, se não morre de fome). Mas podemos viver bem mais simples do que vivemos, e não só podemos, como precisamos. É indiscutível o impacto da sociedade de consumo na degradação da natureza, no aumento da fome e da miséria, na guerra.

Imagem do filme Into the Wild

O Chris foi radical, mas eu admiro a atitude dele, admiro a sua coragem de fazer de sua vida um testamento dos seus valores. Quem o considera um idiota, é um cínico e diz isso cercado pelo conforto da sociedade de consumo, enquanto hipocritamente se preocupa com o aquecimento global. Infelizmente, não sabemos as circunstâncias exatas de sua morte, mas ele pagou caro sua coragem.

imagem do filme Into the Wild

Só por isso recomendo o filme, pela história em si. Mas se isso não bastasse, a fotografia é linda (por Eric Gautier, o mesmo fotógrafo de Diários de Motocicleta), a trilha do Eddie Verder é emocionante e o Sean Pen é um senhor diretor! Ah, para as garotas, o garoto que interpreta o Chris (Emile Hirsch) é um gatinho, dá vontade de levar prá casa :).

3 comentários sobre “Na natureza selvagem

  1. O garoto chutou tudo pro alto e saiu por aí bundeando? Sei não, sei não. Ele bem que poderia ficar e tentar ajudar a construir um mundo melhor, né?

    Não assisti a esse filme, mas vou procurar na locadora. Sou fãzoco do Sean Penn e deve ser bão mesmo.

    Valeu a indicação, Cátia!

    [ ]s do Frei

    Curtir

  2. Pelo que já vi (pelo menos umas 5X ) foi que o tal jovem morreu envenenado por um tipo de planta que ele comeu no inverno, sem opção, etc…seu principal objetivo era sobreviver na natureza SOZINHO e o mais legal… Isso foi a “ideologia” de alguém um dia, pois o filme é baseado em uma história real… ele contribuiu para algo… plantou uma sementinha em mim, POR UM MUNDO MAIS CONSCIENTE!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s